Clipping

Vinagre ganha visibilidade, status de produto multifuncional e entra na moda até como dieta

O médico endocrinologista e metabologista Hamilton Junqueira, professor de endocrinologia da Faculdade Ipemed de Ciências Médicas e membro titulado da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem), afirma que as hipóteses de efeitos medicinais atribuídas ao vinagre remontam há centenas de anos. O próprio Hipócrates (pai da Medicina) já fazia diversas afirmações acerca de suas propriedades medicinais.

A médica dermatologista Fernanda Bartels, da clínica Eveline Bartels Dermatologia Estética, e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), enfatiza que “embora não exista nenhuma comprovação científica que faz com que possamos considerá-lo um produto ‘dermatológico’, o vinagre de maçã, por exemplo, tem uma acidez que se aproxima do pH original da pele e dos cabelos, que o torna um cosmético natural”.

Fernanda Bartels destaca que o vinagre de maçã, devido ao seu pH ácido, age fechando as cutículas e acabando com o ressecamento e os fios quebradiços dos cabelos. “Ele também tem mais de 93 nutrientes em sua fórmula, principalmente a vitamina E, que deixa os fios mais brilhantes e sedosos. Pode misturar uma colher de sopa de vinagre no condicionador.”

O vinagre também é apontado como um antirrugas. A dermatologista lembra que o vinagre de maçã tem alta quantidade de alfa-hidroxiácidos, substância encontrada em muitos cremes dermatológicos excelentes para clareamento e rejuvenescimento, que é poderosa na remoção de células mortas, além de combater os sinais de envelhecimento. Seu uso tonifica a pele e reduz a aparência das linhas finas e rugas.

As adeptas do vinagre falam de suas vantagens para as unhas. Fernanda Bartels conta que “existem tratamentos baseados em ácido acético (presente no vinagre de maçã) que regularizam a superfície da lâmina, por meio do equilíbrio do pH. Algumas medicações têm essa substância em sua fórmula. Essa regularização da superfície contribui para a fixação do esmalte. Agora, se a pele das unhas tiver qualquer inflamação, não aplique o vinagre. Ele pode piorar o quadro. Além disso, se a unha tiver qualquer alteração, procure um dermatologista”.

Fernanda Bartels confirma que o vinagre, por ter substâncias antifúngicas em sua composição, ao ser aplicado no couro cabeludo tende a diminuir a descamação da pele (caspa) e a oleosidade. Outra capacidade presente no vinagre, explica a dermatologista, é que devido à acidez que o produto tem, “ao ser aplicado na pele, pode reduzir a produção de óleo nos poros e com isso diminui o surgimento de cravos e espinhas. Além disso, tem uma substância chamada ácido málico, que tem propriedades antibacterianas, antifúngicas e antivirais, ajudando na prevenção da acne e outras infecções de pele. Mas o produto deve ser diluído em água (uma colher de chá para cada 100ml de água). Essa diluição é fundamental, pois em caso de exposição ao sol, o produto pode causar manchas”.

Veja na Integra : https://www.uai.com.br/app/noticia/saude/2018/09/11/noticias-saude,233715/vinagre-ganha-visibilidade-status-de-produto-multifuncional-e-entra-n.shtml

Desenvolvido por:

Web e Ponto - Soluções Digitais